Inteligência Artificial: como essa tecnologia está transformando o mercado de seguros

blog post image-min

Seja para identificar possíveis fraudes ou para entregar a melhor experiência para o cliente, a inteligência artificial estará cada vez mais presente no mercado de seguros nos próximos anos

As seguradoras carregam o estereótipo ligado a burocracia e a demora para adotar novas tecnologias. Entretanto, com a chegada das Insurtechs e a proposta de simplificar e agilizar essa indústria por meio de inovação, as seguradoras tradicionais precisam adotar essas técnicas para seguir competindo no mercado.

De acordo com a Raconteur, 86% das seguradoras investem pesado em inovação acelerada como diferencial competitivo. É o caso da Inteligência Artificial, que cada vez mais é utilizada nesse mercado para identificar fraudes, melhorar a experiência do usuário e muito mais.

Por isso, preparamos este artigo com uma série de cases interessantes do uso dessa tecnologia na indústria de seguros, reunidos pela Raconteur. Confira!

A Inteligência Artificial do app da Lemonade

A Lemonade é uma companhia de seguros que propõe uma experiência de seguro rápida, acessível e sem complicações. Com um modelo de negócios baseados em taxas fixas e resseguro, a empresa usa a inteligência artificial como base para várias operações.

Assim que você acessa o aplicativo, um chatbot chamado Maya gera uma proposta personalizada em apenas 90 segundos. Caso você sofra um sinistro, fala com Jim, outro chatbot, que analisa as reclamações e as executa através de 18 algoritmos antifraude. 

Indenizações simples são pagas em segundos e apenas casos complexos passam por análise de uma equipe humana. Conforme a empresa, essa agilidade é essencial principalmente para clientes que se incomodam com a burocracia dos processos tradicionais.

O aprendizado constante da IA da Omni:us

A Omni:us é uma empresa que presta serviços de inteligência artificial tanto para seguradoras tradicionais quanto Insurtechs. A tecnologia desenvolvida pela companhia digitaliza e analisa documentos complexos para otimizar o processo de tratamento de reclamações e cotação das apólices.  

Depois de classificar os documentos recebidos e atribuí-los a pilhas virtuais, por exemplo, faturas de saúde, faturas de reparo de automóveis ou relatórios de roubo, a AI extrai todos os dados valiosos, examina-os e os repassa à seguradora.

Conforme a Omni:us, a IA consegue manter um fluxo de aprendizado baseado nos dados, armazenando conhecimento adquirido ao resolver um problema e aplicando-o a um problema diferente, mas relacionado.

O combate às fraudes de seguros através de IA

De acordo com a CNseg, as fraudes de seguros no Brasil custaram R$ 723,2 milhões às empresas em 2018. Combater essas fraudes é essencial para reduzir o impacto financeiro às seguradoras e, consequentemente, oferecer preços melhores aos segurados. Para isso, as companhias de seguros estão recorrendo à inteligência artificial.

A Hanzo, empresa de monitoramento digital, conta com um serviço de análise das redes sociais em busca de indícios de fraudes. Uma pessoa postando fotos esquiando logo após reclamar seguro de acidentes pessoais, por exemplo, terá o pedido detectado como suspeito pelo sistema e encaminhado para uma análise mais profunda.

Assim, as companhias podem ser mais assertivas em quais casos vale a pena se preocupar e não gastar tempo e energia das equipes responsáveis com avisos de sinistros que não possuem irregularidades. 

Você já conhecia alguma dessas aplicações da Inteligência artificial no mercado de seguros? Conte para a gente nos comentários.

0 Gestei
0 Não gostei

Deixar uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *